domingo, 23 de julho de 2017

0

Área 51


Imagem relacionada



A instalação da Força Aérea dos Estados Unidos conhecida geralmente como a Área 51 é um destacamento remoto da Base Aérea de Edwards, dentro da Área de Teste e Treinamento de Nevada. De acordo com a Agência Central de Inteligência (CIA), os nomes corretos para a instalação são Aeroporto Homey (ICAO: KXTA) e Lago Groom, embora o nome "Área 51" seja usado em um documento da CIA da Guerra do Vietnã. O espaço aéreo de uso especial em torno do campo é referido como Área Restrita 4808 Norte (R-4808N).

O objetivo principal atual da base é publicamente desconhecido; contudo, com base em evidências históricas, ela provavelmente apoia o desenvolvimento e teste de aeronaves experimentais e sistemas de armas (projetos negros). O intenso sigilo em torno da base a tornou tema frequente de teorias de conspiração e um componente central para o folclore que envolve objetos voadores não identificados (OVNIs). Embora a base nunca tenha sido declarada como secreta, todas as pesquisas e ocorrências na área são informações confidenciais. Em julho de 2013, após um pedido do Freedom of Information Act (FOIA) arquivado em 2005, a CIA reconheceu publicamente a existência da base pela primeira vez, ao detalhar a história e a finalidade da instalação.

A Área 51 está localizada na parte sul de Nevada, no oeste dos Estados Unidos, 134 km ao nororoeste de Las Vegas. Situado no seu centro, na margem sul do Lago Groom, está um grande aeródromo militar. O local foi adquirido pela força aérea de Estados Unidos em 1955, principalmente para o teste do voo do Lockheed U-2. A área em torno da Área 51, incluindo a pequena cidade de Rachel na "Estrada Extraterrestre", é um destino turístico popular.

   
Geografia
A Área 51 é uma área de aproximadamente 1552 km² no Condado de Lincoln, Nevada. Faz parte da Nellis Air Force Range (NAFR).
Imagens do Google Earth puderam mostrar mais sobre as pistas de pouso do complexo. A pista de pouso do local é a 14L/32R, construída na década de 1990, medindo 3651 x 61 m.

A Área 51 faz divisa com o Nevada Test Site (NTS), local de testes nucleares. A Montanha Yucca, depósito nuclear, fica aproximadamente a 64 quilômetros a sudoeste do lago Groom.
A base teve sua existência confirmada e admitida apenas em 1994, entretanto, não é única base secreta norte-americana, existem outras ainda não admitidas pelo governo, por questões de Estado, mas é uma das principais bases secretas de pesquisas de armas nucleares, bacteriológicas, químicas, hidrogênicas entre outros tipos de armas secretas.


A base militar de testes das forças armadas dos Estados Unidos, popularmente chamada de Área 51, é uma das bases mais avançadas do mundo, contendo um complexo subterrâneo e vários laboratórios de pesquisas. Com a finalidade de desenvolver ou testar tecnologia para as Forças Armadas dos Estados Unidos.

O governo é muito sigiloso à questão de suas atividades, deixando à imaginação o que o governo submete à área, o fato é que seria somente mais uma base aérea. Satélites soviéticos obtiveram fotos do local em plena Guerra Fria, mas só chegaram a conclusões básicas. Eles descreveram uma instalação comum com pistas de pousos, hangares etc, mas nada que provasse a suposta base subterrânea. Mais tarde , novas fotos saíram de satélites comerciais, mas sem mostrar nada de excepcional. Lá testaram aviões como o U-2 (utilitário 2) , o A-12, o SR-71 Blackbird e o F-117 Nighthawk.


Na cultura popular

Uma das entradas da Área 51
Little A'le'Inn em Rachel, Nevada.
A base já foi vista em séries e filmes como CSI: Crime Scene Investigation, Os Simpsons, Futurama, Coragem o Cão Covarde, Family Guy, Johnny Test (Área 51.1), American Dad, Scorpion, Arquivo X, Knight Rider, Taken, Seven Days, Star Trek: Deep Space Nine, Kim Possible, Transformers, Stargate SG-1, Groom Lake, Looney Tunes: De Volta À Ação, Monstros vs. Aliens, Hellboy, ZOOM, Independence Day e em Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal.

A base militar também já foi retratada em desenhos, como X-Men Evolution, Megas XLR e em Jovens Titãs, além de videogames, jogos de computador e de RPG, como Deus Ex; Duke Nukem 3D; Tomb Raider III; Perfect Dark; The Pandora Directive; Twisted Metal 3; Grand Theft Auto: San Andreas (Área 69); Castle Cat 3; Destroy All Humans!; Crash Bandicoot 3; The Sims 2; Sim City 4; Dead Space; Ben 10: Protetor da Terra; GTA San Andreas; Call of Cthulhu; World of Warcraft; e Crash Bandicoot: Warped.

Já apareceu também em várias histórias da série literária Área 51 (de Dan Brown e Robert Doherty), que conta o que ocorreu após os cientistas da Área 51 terem feito contato com extraterrestres.

A cidade de Rachel, Nevada (a cidade mais próxima da base) possui uma pequena fama por ser "o lar oficial da Área 51". Localizada a três horas de carro a partir de Las Vegas, Rachel recebe um modesto número de turistas por ano, e várias lanchonetes e lojas vendem comida e artigos com temática "alienígena". Um pequeno museu vende mapas, fotos, broches e outros artigos, e um bar local, chamado "The Little A'le'Inn", orgulhosamente exibe uma cápsula do tempo ganha da equipe de produção do filme Independence Day.

Fonte da Matéria:

 https://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%81rea_51

sexta-feira, 21 de julho de 2017

0

Instituto SETI diz que agora terá grande chance de encontrar extraterrestres


chance de encontrar extraterrestres


Cientistas do Instituto SETI (Search for Extraterrestrial Intelligence – Procura por Inteligência Extraterrestre) de renome internacional por mais de três décadas têm procurado pela galáxia por qualquer indicação de que os humanos não estejam sozinhos no Universo.

Ao longo destes trinta anos, ganharam elogios e o apoio de figuras proeminentes do mundo científico, tais como Stephen Hawking. No entanto, apesar de todos os seus melhores esforços, a equipe até agora (pelo que nos foi contado) não conseguiu apresentar sinais claros de seres extraterrestres. Mas agora todos esses anos de desapontamento e esforços infrutíferos podem chegar ao fim com o desenvolvimento de uma nova maneira de fazer a varredura dos céus à procura de pulsos de luz.

Nos últimos anos, cientistas que procuram pela galáxia por sinais de vida extraterrestre passaram a se perguntar se eles não estavam procurando de forma errada o tempo todo. Recentemente, houve algumas indicações de que seres extraterrestres altamente avançados poderiam estar tentando fazer contato com seres humanos usando pulsos de luz. É teorizado que os alienígenas podem usar este método para fazer o primeiro contato com seres humanos, pois não é intrusivo e nem ameaçador.


Naturalmente, os funcionários da SETI demonstraram um grande interesse em pulsos de luz incomuns desta natureza que foram detectados nos últimos dois anos, mas não conseguiram detectá-los, pois os telescópios convencionais tendem a perder esse tipo de pulso de luz . Isso significa que os astrônomos poderiam estudar a parte exata do céu que os pulsos de luz estavam presentes e ainda não podiam vê-los.

Para enfrentar este problema, o SETI desenvolveu uma forma de instrumento especificamente projetada para ser capaz de fazer uma varredura da galáxia à procura dos pulsos de luz curtos que os alienígenas podem estar usando ​​para se comunicarem com a raça humana. O projeto que é conhecido como ‘Laser SETI‘ está atualmente nos estágios iniciais e a equipe está procurando por apoiadores e financiadores para isso decole. De acordo com fontes do SETI, este pode ser finalmente o instrumento que permitirá aos seres humanos descobrirem com sucesso a vida alienígena.

(Fonte)
 n3m3
Publicado tbm no site:

http://ovnihoje.com/2017/07/19/seti-chance-de-encontrar-extraterrestres/

domingo, 16 de julho de 2017

0

Mais sinais de rádio vindos do espaço estão intrigando os cientistas


sinais de rádio vindos do espaço


À medida que nossa tecnologia e técnicas de operação dos rádio telescópios se aprimoram, mais sinais de rádio anômalos vindos do espaço são captados pelos cientistas.
Abaixo estão duas notícias sobre prováveis diferentes sinais que estão sendo examinados pelos cientistas:

 Uma investigação minuciosa foi planejada pelo Observatório porto-riquenho de Arecibo depois que os astrônomos captaram “alguns sinais muito peculiares” enquanto observavam brevemente uma estrela anã vermelha chamada Ross 128 ou FI Virginis.


Ross 128 chamou a atenção dos astrônomos no Observatório de Arecibo em maio, quando foram captados sinais incomuns durante uma sessão de observação de dez minutos.
A anã vermelha que fica a apenas 11 anos-luz do planeta Terra e está localizada na constelação de Virgem foi descrita como emissora de “pulsos não polarizados, quase periódicos, de banda larga, com características de dispersão muito fortes”, de acordo com Abel Mendez, um astrobiólogo planetário da 
Universidade de Porto Rico, em Arecibo.
Mendez disse não acreditar que os sinais fossem o resultado de qualquer interferência terrena, uma vez que eram peculiares para a anã vermelha. Ele disse que as observações de outras estrelas imediatamente antes e depois desses pulsos incomuns terem sido detectados não conseguiram captar algo igualmente incomum.

Segundo Mendez, a equipe está trabalhando no pressuposto de que os pulsos sejam um fenômeno natural. Ele diz que é muito provável que sejam emissões de ejeções estelares, mas também é possível que sejam emissões de outro objeto não identificado próximo da estrela. Ele também lançou a ideia de que os pulsos poderiam ser causados ​​por uma explosão de rádio de um satélite em órbita alta.

No ano passado, os cientistas começaram a sugerir que os pulsos inexplicados das estrelas poderiam ser gerados deliberadamente por seres extra-terrestres que procuram entrar em contato com seres humanos de maneira não intrusiva. No entanto, Mendez afirma que não acha que isso seja aplicável neste caso. Embora ele admita que todas as possíveis teorias em torno dos pulsos incomuns têm seu próprio conjunto de problemas, ele acredita que a hipótese alienígena é talvez a menor probabilidade de todas.

Para tentar chegar ao fundo do mistério, haverá observações extensas da estrela no Observatório de Arecibo no domingo. No entanto, Mendez advertiu as partes interessadas que “não há garantias” de que este projeto fornecerá respostas definitivas sobre esse enigma particular.

Também o site br.sputniknews.com, publicou um artigo falando a respeito de mais sinais de rádio anômalos vindos de outra localização no espaço.

Cientistas dos EUA comunicaram que os sinais recebidos da constelação de Áries podem ser enviados por extraterrestres, pois possuem estrutura complexa e não poderiam ser enviados acidentalmente.
De acordo com a mídia, os cientistas detectaram uma estrutura complexa de sinais muito diferentes dos terrestres. Sendo assim, acreditam que sejam sinais extraterrestres.

Os cientistas acrescentaram que os sinais místicos são enviados de uma posição espacial entre a constelação de Áries e de Peixes. Tais sinais são enviados há várias centenas de anos, frisam.
Vale destacar que, para eles, é muito possível que os sinais tenham começado a ser enviados antes mesmo de a humanidade possuir tecnologias capazes de detectá-los.

Os pesquisadores já conseguiram captar e registar mais de 100 sinais deste tipo. Todos os sinais possuem caráter semelhante, o que comprova que são enviados de um único lugar, concluem.

Embora a primeira notícia a respeito do Observatório de Arecibo seja fidedigna, já esta segunda deixa dúvidas quanto a sua veracidade, pois não há informações sobre qual equipe estaria examinando os sinais, e coloca muitas informações vagas.
Mas pelo que vale, você está agora informado.

n3m3
 Matéria Publicada tbm no site:

http://ovnihoje.com/2017/07/14/mais-sinais-de-radio-vindos-do-espaco/

sábado, 15 de julho de 2017

0

Arquivos confidenciais sobre OVNIs estão disponíveis no Arquivo Nacional, reporta rede de TV brasileira


arquivos confidenciais



Embora a maioria das pessoas que estuda o fenômeno dos OVNIs já sabe da disponibilização destes arquivos pelo Aeronáutica, aqui está um vídeo sobre notícia que foi ao ar ontem (11/7/2017)  pela Rede Bandeirantes de Televisão, mostrando que tais arquivos estão disponíveis ao público.
Os arquivos sobre avistamentos de OVNIs por só passaram a ser disponibilizados pela Aeronáutica Brasileira a partir de 2010, e os registros disponíveis começam desde 1952. Também, de acordo com a reportagem, são cerca de 800 documentos e 16 gravações entre torres de controle e pilotos de aeronaves, os quais relataram avistamentos de OVNIs. 


O interessante desta notícia é o fato de uma rede de TV de “tendência predominante” estar relatando o fato com seriedade. Seria este o advento de uma nova abordagem pela imprensa corporativa a respeito do fenômeno dos OVNIs?  Tomara que sim, pois se trata de um dos mais importantes assuntos para a humanidade
Para acessar o site do Arquivo Nacional, siga este linkhttp://sian.an.gov.br/sianex/consulta/pagina_inicial.asp
Lotes de arquivos são liberados anualmente para o Arquivo Nacional e se faz necessário um cadastro para acessá-los.

Boa pesquisa!

n3m3

Publicado tbm no site:
http://ovnihoje.com/2017/07/12/arquivos-confidenciais-ovnis-liberados/

sábado, 1 de julho de 2017

0

Dia 30 de junho foi dia Internacional do Asteroide, e cientista teme impacto em 2029


Dia Internacional do Asteroide

  Dia Internacional do Asteroide, e os cientistas espaciais disseram que a chance de que a Terra seja esmagada por uma rocha gigante é quase inevitável.
Rolf Densing, chefe do Centro Europeu de Operações Espaciais (ESOC), previu “mais cedo ou mais tarde … ocorrerá um impacto menor ou maior”.
Ele acrescentou que, embora possa não acontecer nas próximas décadas, “o risco de que a Terra seja atingida de forma devastadora, mesmo um dia, é muito alto”.


O Sr. Densing também advertiu que atualmente não existe um sistema de defesa real para o evento cataclísmico.
Principais fatos sobre asteroides
Os asteroides são objetos pequenos e rochosos que orbitam o Sol.
O primeiro asteroide foi Ceres, descoberto por Giuseppe Piazzi em 1801.
Atualmente, existem mais de 600.000 asteroides conhecidos em nosso sistema solar.
A maioria dos asteroides é encontrada em órbita no Cinturão de Asteroides, uma série de anéis localizados entre as órbitas de Marte e Júpiter.
Existem milhões de asteroides no sistema solar, geralmente encontrados no cinturão de asteroides entre Marte e Júpiter, no entanto, muitos passam próximos à Terra.
 As Nações Unidas fizeram o Dia Internacional do Asteroide de 30 de junho para conscientizar as pessoas sobre o que está sendo descrito como “o maior desafio humano”.
Mas uma rede de telescópios à procura de asteróides está sendo configurada na Europa, com o objetivo de detectar quaisquer perigos iminentes no espaço.

Em dois anos, o sistema estará pronto e, segundo notícias, “fará varreduras sistemáticas do céu todas as noites e qualquer asteroide que venha … será detectado com um tempo de alerta de aproximadamente duas a três semanas”.
Em janeiro, o governo dos EUA divulgou um documento sobre a preparação para o planeta ser atingido por rochas espaciais.

Depois de consultar cientistas, a Casa Branca disse que o relatório era necessário para se preparar para um evento de impacto, o qual causaria com que um grande número de pessoas fossem evacuadas de suas casas.
E, apenas nesta semana, um astrônomo revelou seus temores de que a Terra está em maior perigo ainda de ser atingida por uma enorme rocha, chamada Apophis, que foi descoberta pela primeira vez em 2004.  Alberto Cellino, do Observatório de Turim, na Itália, acredita que o asteroide passará muito perto do nosso planeta em 2029 e retornará novamente em 2036.
Ele teme que fique tão perto que um impacto não pode ser descartado por 19 anos.

n3m3
Fonte

Matéria Publicada tbm no site:

 http://ovnihoje.com/2017/06/30/dia-internacional-do-asteroide/
0

Comandante da Estação Espacial Internacional também viu OVNIs






 As informações abaixo não muito recentes, mas servem para nos lembrar que não é só o “padeiro da esquina” – como um comentarista alegou no Facebook – que vê fenômenos aéreos não identificados, os quais podem muito bem ser de origem extraterrestre, mas também pessoas de renome, tais como astronautas.

 Leroy Chiao, um comandante da Estação Espacial Internacional em 2005, se abriu há algum tempo e contou sobre seu avistamento de OVNIs do espaço. A tripulação estava a 230 milhas (370 km) de altitude acima da Terra, e viajavam a uma velocidade de cerca de 17 mil milhas por hora (27 mil km/h), quando Chiao repentinamente viu os OVNIs. Chiao disse os Huffington Post:

 Vi algumas luzes que pareciam estar em uma linha e era quase como um ‘V’ de cabeça para baixo, e eu vi voar e achei que era muito estranho. Não era apenas um, mas uma linha deles ao longo da costa sul-americana. (1)
Eu sou cético em relação às afirmações de que fomos visitados por alienígenas de outro planeta ou outras dimensões, mas não descarto 100 por cento. Tenho uma mente aberta e acredito que há outra vida no universo.

Uma crescente quantidade de evidências surgiu, especialmente nos últimos anos, o que coloca mais pessoas fazendo perguntas. Por exemplo, dezenas de governos em todo o mundo lançaram recentemente documentos OVNI anteriormente secretos. Os documentos detalham como os governos têm departamentos especiais para monitorar o fenômeno OVNI e obter informações. Um exemplo são os arquivos OVNI lançados pelo Reino Unido em junho de 2013, (ou mesmo a recém liberação do governo britânico, que você pode saber a respeito aqui).
Os documentos também revelam que os OVNIs são constantemente rastreados no radar terrestre, radar aéreo, acompanhados de confirmação visual por pilotos militares que são enviados para olhar mais de perto…

…Quando se trata de provas a respeito dos OVNI, você não pode obter informações mais significantes do que os astronautas nos falando sobre o que eles viram lá no espaço…
…Também é preocupante que tantos ex-membros da NASA morreram em circunstâncias estranhas nos últimos dois anos…

…O mundo precisa acordar e ouvir homens como este para começar a entender o fato de que  NÃO estamos sozinhos e os ET’s são muito reais e estão com a gente por muito tempo! Gente comum, como eu e você, tentando educar as pessoas sobre os OVNIs e a vida além do Planeta Terra é uma luta árdua, mas quando modelos como esses falam, é hora de o Planeta Terra acordar e tomar nota! (Fonte dos trechos acima)

Embora os cientistas aleguem que o fenômeno dos OVNIs deva ser descartado de cara porque não há provas concretas, somente observações pessoais, eles esquecem que a própria ciência é baseada primeiramente em observações, para depois virem os testes.  A diferença entre o fenômeno dos OVNIs e os ensaios realizados pela ciência com outros estudos é que ninguém no âmbito científico está disposto a dar o próximo passo a respeito , porque têm medo de serem zombados pelos colegas, podendo até mesmo perderem financiamentos para outros estudos.
Enquanto isto, poucos heróis da ovniologia se arriscam a exporem seus pescoços.

n3m3

Matéria Publicada tbm no site :
 http://ovnihoje.com/2017/06/28/comandante-da-estacao-espacial-internacional/

quinta-feira, 29 de junho de 2017

0

Agentes da inteligência dos EUA podem estar prestes a vazar a verdade alienígena, diz pesquisador


verdade alieníngena


O ex-médico Steven Greer, uma figura líder no movimento de divulgação alienígena, afirma ter contatos internos no governo, os quais estão tentando descobrir como divulgar a verdade sem se colocarem em perigo.
Teóricos da conspiração alienígena afirmam que um chamado “embargo de verdade” está em vigor desde a década de 1940, depois que alienígenas desceram na Terra, e a evidência foi acobertada pelo governo dos EUA, com receio do impacto que a verdade teria sobre religião e estado de direito.

O Dr. Greer afirma que a verdade é tão secreta que os subgrupos dentro do governo nem sequer o confirmariam ao presidente. Ele vai um passo adiante e alega que é uma camarilha militar-industrial de interesses semi-públicos / semi-privados, a qual tem acesso à tecnologia de engenharia reversa de supostos UFOs quebrados.

 Uma das razões pelas quais estou fazendo o que estou fazendo é que existem pessoas dentro da comunidade da inteligência que não sabem como saírem desse buraco e, no entanto, eles são muito favoráveis ​​à divulgação, e eles me disseram isso.

Se você ler entre as linhas do que acabei de dizer, o que eu estou dizendo para você – e você pode imprimir isso – é que existem alguns interesses muito poderosos que percebem que estão presos neste buraco negro e que não sabem como sair disso, porque criaria um escândalo milhares de vezes pior do que o Watergate ou o Rússia-gate ou qualquer outro escândalo que o Washington Post e o New York Times, ou talvez o seu jornal esteja obcecado.


Então, como o Dr. Greer justifica tais reivindicações estranhas? Ele acrescentou:
Olhe, estampamos o Iraque após o 11 de setembro, sem que houvesse uma evidência de que o Iraque tinha algo a ver com o 11 de setembro, e agora sabemos que isso foi completamente uma farsa.
 
Então, a questão torna-se tão fácil para a comunidade de inteligência usar suas vozes na mídia para colocar um cenário que assustaria as pessoas para que elas renunciassem às suas liberdades e suas finanças e o que você tem – seu sangue e tesouro – para correr em direção à próxima grande coisa, que foi planejada por 60 anos e que é um conflito entre humanos e outras sociedades planetárias.
Agora, isto é completamente absurdo. É tão absurdo como entrar no Iraque, mas entramos no Iraque e há centenas de milhares de pessoas mortas como resultado e agora a Síria foi destruída. Então, há conseqüências para isso.
A maioria das pessoas já acredita que há vida inteligente lá  fora, e a última pesquisa que eu vi disse que 43% dos estadunidenses pensam que estamos sendo visitados atualmente.
Mais da metade do público em todo o mundo acredita que os OVNIs são reais e que os governos estão escondendo algo. Então essa batalha foi conquistada, mas o argumento maior ainda deve ser engajado…
(Fonte)
Matéria Publicada tbm:

http://ovnihoje.com/2017/06/28/vazar-a-verdade-alienigena/

quinta-feira, 15 de junho de 2017

0

Teria NASA encontrado alienígenas? Agência espacial fará importante anúncio





Resultado de imagem para imagem simb olo da nasa e ets

A NASA pode estar prestes a anunciar um avanço na procura por vida alienígena, pois irá revelar uma nova descoberta na semana que vem.

A agência está se preparando para revelar sua mais nova descoberta na segunda-feira, após fazer uma varredura à procura de vida em planetas fora de nosso sistema solar.
Pessoas no mundo todo estão sentadas nas beiradas de suas cadeiras, na esperança de que as novas descobertas possam colocar uma luz na procura por alienígenas.


As descobertas vêm da equipe do Telescópio Espacial Kepler, que procura por mundos habitáveis fora do nosso sistema solar.
A NASA tem estado procurando pelos primeiros traços de vida, para provar que o homem não está só no Universo.  O telescópio procura por planetas do tamanho da Terra nas “zonas habitáveis” de estrelas próximas – e já encontrou milhares de planetas que podem abrigar a vida.

As especulações estão aumentado sobre o anúncio da NASA, que será dado na segunda-feira, 19 de junho, 15h00 (horário da costa leste dos EUA).
No ano passado, a NASA anunciou a incrível descoberta de nove planetas orbitando a estrela TRAPPIST-1.  Acredita-se que três daqueles planetas, que estão na zona habitável de sua estrela, possam ser capazes de abrigar a vida.


Os cientistas estão lançando no ano que vem o novo Telescópio Espacial James Webb, a fim de estudarem sete dos novos mundos.
Um porta-voz da NASA disse:
O mais recente catálogo Kepler de candidatos a planetas foi criado usando as análises mais sofisticadas já feitas, produzindo a contabilidade mais completa e confiável de mundos distantes até este momento.
Este levantamento permitirá novas linhas de pesquisa no estudo de exoplanetas, o qual procura por planetas fora do nosso sistema solar.
A procura por vida dentro do nosso sistema solar tem focado em Marte, Vênus, bem como as luas de Saturno e Júpiter.

Como sempre, em se tratando da NASA, melhor não segurarmos nossos fôlegos, pois ela certamente não irá falar que categoricamente encontrou vida alienígena, mas sim condições apropriadas para tal.
Contudo, espero estar redondamente enganado.
n3m3
Fonte

Publicado tbm no Site:
 http://ovnihoje.com/2017/06/14/teria-nasa-encontrado-alienigenas-agencia-espacial-fara-importante-anuncio/

sexta-feira, 9 de junho de 2017

0

Brasileiros desenvolvem projeto de colônia lunar





Estudantes de engenharia de Sorocaba, no interior de São Paulo, estão contribuindo com a Nasa no desenvolvimento de protótipos de uma colônia humana na Lua. Os alunos do curso de Engenharia da Computação e Jogos Digitais da Faculdade de Engenharia de Sorocaba (Facens) criaram as habitações que, no futuro, poderão abrigar astronautas em missões espaciais. Com a aparência de um iglu, as moradias têm o formato circular para resistir à diferença de pressão, sistema de distribuição de oxigênio e podem abrigar até quatro astronautas cada uma. O projeto foi apresentado aos cientistas da 

Nasa no mês passado, por uma equipe que viajou aos Estados Unidos.
O grupo brasileiro é o único da América Latina a participar da missão, que reúne outras 13 equipes de universidades de todo o mundo. Também foi o primeiro a ter no time alunos não graduados, uma vez que as demais são formados por pós-graduandos, mestres e doutores.

De acordo com a professora Andrea Braga, coordenadora do curso, o programa lunar da Nasa existe desde 2011 e reúne pesquisadores para simular projetos de exploração espacial. A Lua é vista pelos cientistas americanos como um posto avançado para a futura exploração do planeta Marte. A equipe brasileira foi incumbida de desenvolver o módulo de habitação, onde os astronautas poderão descansar...


n3m3
Fonte

Publicação tbm no site: 
 http://ovnihoje.com/2017/06/07/brasileiros-desenvolvem-colonia-lunar/

quinta-feira, 1 de junho de 2017

0

XII Encontro Ufológico de Peruíbe 2017



 Confirmado mais um encontro ufológico em Peruíbe litoral de SP.

Os eventos da Revista UFO têm experimentado um crescente sucesso, entre os tradicionais Fóruns Mundiais de Ufologia, Fóruns Mundiais de Contatados e os Congressos Brasileiros de Ufologia, levando os assuntos mais importantes, atuais e polêmicos para audiências por todo o Brasil. A excelência alcançada nesses congressos que sempre apresentam Ufologia de qualidade levou a Prefeitura de Peruíbe, cidade litorânea do estado de São Paulo, a incumbir a Revista UFO para organizar mais um evento.

Este será o XII Encontro Ufológico de Peruíbe, que será realizado simultaneamente a III Conferência Internacional sobre Vida Extraterrestre da Jureia, de 23 a 25 de junho próximos. O evento será inteiramente gratuito, bastando somente inscrever-se em seu site oficial, disponibilizado abaixo ou clicando aqui, que estará no ar em 15 de maio. Estarão presentes nove conferencistas brasileiros, representando várias tendências no estudo do Fenômeno UFO, além do convidado internacional Travis Walton, abduzido norte-americano cuja experiência inspirou o filme Fogo no Céu e o livro de mesmo título da Coleção Biblioteca UFO.

 A cidade de Peruíbe é conhecida como um dos pontos do território brasileiro com a mais rica e diversificada casuística ufológica. Relatos de sondas avistadas nas matas e montanhas da exuberante região são comuns, assim como avistamentos de Objetos Submarinos Não Identificados (OSNIs). O riquíssimo folclore local apresenta também inúmeras tradições com histórias de assombrações, relatos de bases intraterrenas e portais dimensionais, incluindo o famoso Portal da Serpente, localizado nas encostas rochosas que ladeiam a Estrada do Guaraú. A região de Barra do Una é também muito conhecida por suas estranhas aparições e fenômenos similares são frequentemente observados nas praias do Perequê e Guaraú.

Peruíbe é também famosa por ter sido a primeira cidade brasileira a implementar um Roteiro Ufoturístico, explorando os inúmeros mistérios de sua casuística. Assim, nada mais natural que o Encontro Ufológico de Peruíbe já esteja estabelecido como uma tradição da Ufologia Brasileira, e do evento deste ano tomarão parte Marco Antonio Petit (RJ), Mônica de Medeiros (SP), Marco Aurélio Leal (SP), Carlos Casalicchio (SP), Thiago L. Ticchetti (DF), Flori Antonio Tasca (PR), Marco Aurélio Seixas (SP), Toni Inajar Kurowski (PR), e A. J. Gevaerd (PR), além do já mencionado Travis Walton. O evento terá entrada franca, sendo necessária somente a inscrição no site oficial que estará no ar em 15 de maio. O XII Encontro Ufológico de Peruíbe acontece entre 23 e 25 de junho próximos, comemorando os 70 anos da Ufologia.

Matéria Publicada no Site : Revista UFO

http://www.ufo.com.br/noticias/prefeitura-de-peruibe-anuncia-seu-xii-encontro-ufologico-de-peruibe

sábado, 27 de maio de 2017

0

Cinco asteroides passarão perto da Terra este ano, um deles perto demais!


asteroides

A agência espacial estadunidense, NASA diz que alguns enormes asteroides irão passar perto do nosso planeta nos próximos meses.
A NASA avistou cinco asteroides que irão se aproximar da Terra este ano. Uma dessas rochas espaciais chegará à aterrorizante distância de 0,15 distâncias lunares do nosso planeta, o que é muito próximo.
A notícia foi anunciada no site de detecção de asteroides da agência. A NASA tem uma equipe que monitora regularmente as rochas espaciais, mantendo registros daquilo que poderia apresentar uma ameaça ao nosso planeta.
A NASA disse que o primeiro encontro será em 23 de julho, quando o asteroide 2017 BS5 chegará à distância lunar de 3,15 da Terra (1,2 milhões de quilômetros).
Estima-se que este asteroide tenha 90 metros em diâmetro.
O maior risco de colisão ocorrerá no dia 12 de outubro, quando o asteroide 2012 TC4, de 27 metros, irá passar ‘raspando’ pela Terra, à 0,15 distâncias lunares, ou somente 57.000 quilômetros.
Não foi sugerido se há chances de uma dessas rochas atingirem o nosso planeta. Porém, se um asteroide nos atingisse – e alguns especialistas acreditam que estamos próximos de um evento deste tipo a nível de extinção – é provável que atingira a água.
É mais provável que uma rocha dessas atinja a água, pois 71% da superfície do nosso planeta é coberta por água.
Os cientistas querem calcular se as enormes ondas resultantes do impacto seriam grandes o suficiente para viajarem até áreas habitadas da costa e destruírem cidades.
Seu estudo descobriu que é improvável que isto iria acabar com a nossa civilização. Porém, poderia causar enormes colunas de vapor d’água ejetadas na estratosfera – causando um caos climático total.
Galen Gisler, que usou um supercomputador para criar a animação, disse:
O efeito mais significante de um impacto no oceano é a injeção de vapor d’água na estratosfera, com possíveis efeitos climáticos.
n3m3
Publicado tbm no site:
http://ovnihoje.com/2017/05/26/cinco-asteroides-perto-da-terra/

terça-feira, 16 de maio de 2017

0

Entenda os tipos de foguetes e combustíveis


Resultado de imagem para foguetes

Acabamos de comemorar 30 anos de bons serviços prestados à ciência e à exploração espacial pelas duas sondas espaciais Voyager. Mas, se levamos décadas para atingir apenas a fronteira do nosso próprio Sistema Solar, quando então poderemos explorar as galáxias?
Motores espaciais
Enquanto não aprendemos amanipular a teia do espaço-tempo, continuamos a fazer avanços importantes nos motores das naves espaciais. Já conseguimos construir motores de foguetes com controle da queima de combustíveis líquidos. Mais promissores ainda são os motores iônicos, planejados há décadas, mas só agora sendo utilizados em missões reais. Ainda assim, continuamos falando de missões apenas no interior do nosso Sistema Solar, com vôos durando décadas e, ainda assim, dependendo de trajetórias bem definidas, que aproveitam a aceleração dos campos gravitacionais dos planetas que vão ficando pelo caminho.
Propulsão a laser
A conclusão é óbvia: se quisermos dar início a uma exploração espacial realmente em larga escala precisamos de novas tecnologias. Há inúmeras propostas, todas elas dentro de nossa capacidade de entendimento das teorias, mas igualmente todas ainda longe das possibilidades técnicas de nossa engenharia. Dentre essas novas formas de propulsão, têm merecido destaque aquelas que defendem a utilização de naves alimentadas pela energia de um poderosíssimo raio laser, disparado da Terra - a chamada propulsão a laser.
Ainda estaríamos ligados umbilicalmente à Terra natal mas, em comparação com as naves e sondas atuais seria como sairmos de um andador de criança para um carro último tipo. Teríamos uma capacidade de navegação pelo Sistema Solar que faria delirar os cientistas e viabilizaria pesquisas hoje inimagináveis. E poderíamos realmente chegar a outras estrelas, ainda que com naves não tripuladas.
Propulsão híbrida laser-atômica
Agora há outra alternativa, como um potencial aparentemente superior. Os pesquisadores Dana Andrews e Roger Lenard desenvolveram o conceito de um novo tipo de propulsão chamado de MiniMag, a sigla de Miniature Magnetic Orion. O projeto Orion original desenvolveu a idéia de uma nave espacial impulsionada por sucessivas detonações nucleares.

Os pesquisadores juntaram essa idéia com a teoria da propulsão a laser, criando um tipo de propulsão híbrida que, segundo eles, poderá viabilizar a exploração interestelar a curto prazo e sem depender de novas descobertas científicas disruptivas, que possam trazer para a realidade a utilização de outros caminhos, como as fendas espaciais e os vôos de dobra.

Combustível disparado por laser
A espaçonave teria um motor atômico mas precisaria levar apenas uma pequena quantidade de combustível nuclear. O restante do combustível seria arremessado até ela na forma de minúsculas partículas carregadas pelo feixe de raio laser. As sondas espaciais Voyager também possuem motores atômicos, mas a nova proposta fala de um tipo de motor atômico totalmente novo, no qual as detonações aconteceriam no interior de um reator de compressão magnética. Ainda não temos tecnologia para construir um reator assim, mas as experiências que os cientistas fizeram na Máquina Z comprovam que o conceito é viável.
Reator atômico com compressão magnética
A tecnologia de compressão magnética reduziria drasticamente o tamanho da nave, tanto em relação à nave prevista pelo projeto Orion original, quanto em relação à propulsão a laser original. As pequenas partículas de combustível seriam comprimidas no interior do campo magnético até atingir uma altíssima densidade, quando então seriam detonadas. O plasma resultante da explosão seria dirigida para o exterior por um bocal também magnético, gerando o empuxo que poderia levar a espaçonave às estrelas.
10% da velocidade da luz
Segundo os pesquisadores, uma espaçonave assim seria capaz de atingir 10% da velocidade da luz. O suficiente para revolucionar a exploração de nosso Sistema Solar e de suas vizinhanças e até mesmo para atingir as estrelas mais próximas. Com a vantagem de que se baseia nos conhecimentos da Física atual, não dependendo de nenhuma revolução do conhecimento. Eles acreditam que a tecnologia necessária para viabilizar sua idéia poderá estar ao nosso alcance ainda neste século.
Matuzalem
Mas, como todos os bons visionários, eles não param na fronteira do possível. Estimando os avanços na biologia e na medicina, que farão com que o homem tenha um tempo de vida muito superior ao atual, segundo eles, é concebível popular a galáxia em ciclos de expansão de 60 a 90 anos-luz.
Se ficarmos apenas com a nave que eles propõem construir, viajando a 10% da velocidade da luz, isso equivale a dizer que as tripulações e os colonizadores das galáxias viajando a bordo dessas espaçonaves de conquista de novas planetas deveriam superar Matuzalem e viverem mais de 900 anos. Mas eles não têm pressa, e afirmam que isso poderá acontecer dentro de quatro ou cinco mil anos.
Espaço
Especial Antimatéria: Antimatéria no espaço e nas naves espaciais


 Antimatéria que deveria ter-nos impedidos de existir pode estar à espreita no espaço
Uma das maneiras pelas quais os físicos estão tentando resolver o problema da assimetria matéria-antimatéria é procurando pela antimatéria deixada pelo Big Bang.
O Espectrômetro Magnético Alfa - ou AMS - é um detector de partículas montado na Estação Espacial Internacional que está procurando por estas partículas.
O AMS contém campos magnéticos que curvam a trajetória das partículas cósmicas para separar a matéria da antimatéria. Seus detectores avaliam e identificam as partículas à medida que elas o atravessam.
As colisões de raios cósmicos produzem pósitrons e antiprótons o tempo todo, mas a probabilidade de criar um átomo de anti-hélio é extremamente baixa por causa da enorme quantidade de energia necessária para isso.
Isto significa que, se o AMS conseguir observar mesmo que um único núcleo de anti-hélio, isto seria um forte indício da existência de uma grande quantidade de antimatéria em algum lugar no Universo. O AMS continua fazendo seu trabalho, 24 horas por dias, 7 dias por semana.
 Como impulsionar naves espaciais com antimatéria
Apenas um punhado de antimatéria pode produzir uma quantidade enorme de energia, tornando-se um combustível ideal para naves espaciais interestelares.
A criação de motores para naves espaciais alimentados por antimatéria é teoricamente possível; a principal limitação está em produzir antimatéria suficiente para fazer isso acontecer.
Atualmente, não existe tecnologia disponível para produzir ou coletar antimatéria no volume necessário para alimentar uma espaçonave. Como você viu em outra reportagem desta série, toda a antimatéria produzida pelo homem até hoje não daria para aquecer uma xícara de chá.
No entanto, um pequeno número de pesquisadores tem realizado estudos de simulação de propulsão e de armazenamento de antimatéria, incluindo Ronan Keane e Wei-Ming Zhang (Universidade Estadual de Kent) e Marc Weber (Universidade do Estado de Washington).
Um dia, se pudermos descobrir uma maneira de criar ou coletar grandes quantidades de antimatéria, estes estudos poderão ajudar a tornar realidade as viagens interestelares propelidas por antimatéria, deixando para a história os foguetes químicos e livrando-se da necessidade de estar próximos às estrelas para alimentar painéis solares.
·         Espaço
·         Especial Antimatéria: Antimatéria no espaço e nas naves espaciais

·         
·         
·        Antimatéria que deveria ter-nos impedidos de existir pode estar à espreita no espaço
·         Uma das maneiras pelas quais os físicos estão tentando resolver o problema da assimetria matéria-antimatéria é procurando pela antimatéria deixada pelo Big Bang.
·         O Espectrômetro Magnético Alfa - ou AMS - é um detector de partículas montado na Estação Espacial Internacional que está procurando por estas partículas.
·         O AMS contém campos magnéticos que curvam a trajetória das partículas cósmicas para separar a matéria da antimatéria. Seus detectores avaliam e identificam as partículas à medida que elas o atravessam.
·         As colisões de raios cósmicos produzem pósitrons e antiprótons o tempo todo, mas a probabilidade de criar um átomo de anti-hélio é extremamente baixa por causa da enorme quantidade de energia necessária para isso.
·         Isto significa que, se o AMS conseguir observar mesmo que um único núcleo de anti-hélio, isto seria um forte indício da existência de uma grande quantidade de antimatéria em algum lugar no Universo. O AMS continua fazendo seu trabalho, 24 horas por dias, 7 dias por semana.


NASA estuda conceitos avançados de propulsão espacial

Há poucos dias, a NASA anunciou uma nova rodada de seu Programa de Conceitos Avançados.
Na edição de 2013, estão incluídas tecnologias como animação suspensa de astronautas, sondas espaciais 2D, transformers espaciais e outras:
Uma categoria que mereceu uma atenção à parte foi a propulsão espacial, já que os limites da propulsão química são bem conhecidos, sendo uma tecnologia incapaz de nos levar além das vizinhanças da Terra.

Os motores iônicos - a chamada propulsão elétrica - vêm sendo usados com sucesso em naves espaciais, mas têm limitações quando se fala em missões tripuladas de longa duração porque aceleram muito lentamente, embora de forma constante.
Veja a seguir as propostas de conceitos avançados de propulsão espacial que receberão financiamento da NASA.

Sistema de propulsão pulsada a fissão nuclear
Os sistemas nucleares são usados há décadas no espaço - as sondas Voyager, por exemplo, os artefatos humanos mais distantes da Terra, assim como o robô Curiosity, que está em Marte, são alimentados por fontes nucleares.
Mas o que Rob Adams, do Centro Marshal da NASA, está propondo é diferente.
Ele quer reativar a chamada Propulsão Pulsada a Plasma, que a própria NASA estudou nos anos 1960, por meio de um projeto chamado Orion.
Esse sistema combina densidade de energia e impulso específico elevados - a fraqueza da propulsão química - com grande empuxo - a fraqueza da propulsão elétrica -, superando largamente o desempenho de todos os outros sistemas conhecidos.
"O objetivo deste estudo é investigar a interligação dos aspectos técnicos e de desempenho das arquiteturas acessíveis a um Sistema de Trânsito Pulsado a Plasma (PPTS) com sistemas de voo tripulado e robótico," diz o engenheiro.
"Também vamos estudar as preocupações científicas, técnicas, jurídicas, político/institucionais e ambientais que os interessados podem ter que poderiam dificultar a adoção do PPTS," concluiu.


                                                                                                                                                                                                                 Propulsão dupla para explorar o Sistema Solar
Nathan Jerred, da Associação de Universidades de Pesquisas Espaciais, está propondo unir dois sistemas de propulsão já conhecidos e testados para obter o melhor de cada um deles.
A ideia é juntar a propulsão elétrica - os motores iônicos, que têm energia e impulso específico elevados, mas baixo empuxo - com a propulsão termal - que tem elevado empuxo, mas gasta combustível demais.
"A alta capacidade de empuxo do modo térmico é ideal para um escape rápido da órbita da Terra, para manobras orbitais drásticas e para inserção orbital. A alta eficiência do modo elétrico é ideal para viagens interplanetárias," defende Jerred.
O projeto envolve testar o sistema de propulsão dupla, alimentado por fonte nuclear - um gerador de radioisótopos -, nos chamados cubesats, satélites artificiais de pequeno porte.
Se tiver sucesso, o pesquisador afirma que isto transformará os cubesats em verdadeiros exploradores do Sistema Solar, que poderão ser enviados às centenas para os mais diversos destinos, já que são uma opção barata e de desenvolvimento rápido em relação às missões robóticas tradicionais.



Propulsão a Força Plasmônica
Joshua Rovey, da Universidade de Missouri, também vislumbra meios de criar pequenas espaçonaves rápidas para ampliar os horizontes das pesquisas espaciais para além da órbita baixa da Terra.
A plasmônica vem sendo largamente pesquisada no campo da eletrônica e das tecnologias optoeletrônicas.
A plasmônica funciona com base em ondas superficiais de elétrons chamadosplásmons de superfície.
Os pesquisadores querem usar essas ondas elétricas para criar "campos de força plasmônica" induzidos por energia solar.
"Nós vamos comparar nossos resultados com os propulsores estado da arte (por exemplo, a propulsão elétrica por eletroaspersão) e os geradores de torque (por exemplo, as rodas de reação). Vamos também avaliar a viabilidade da propulsão plasmônica para atender e/ou exceder as rigorosas exigências de futuras missões da NASA, disse Rovey.

Fontes diversas de pesquisas e estudos noticiasccufologia
Proxima  → Página inicial

Múmia descoberta no Peru pode mesmo ser alienígena

Documento Oficial relatos 25 anos antes do caso ET de Varginha

Sunrise Time-lapse from the International Space Station (ISS)



Linda imagem da Estação Espacial !!!

Peruíbe, no litoral de São Paulo, seria alvo frequente de 'ovnis'

Ufólogos de diversos cantos do país visitam a cidade que possui inúmeros relatos de aparições de objetos voadores não identificados (ovnis). Alguns cientistas têm explicações para o fato de a cidade 'atrair supostos ETs'. Fonte: http://mais.uol.com.br/view/dsirb7h509tj/peruibe-no-litoral-de-sao-paulo-seria-alvo-frequente-de-ovnis-0402CD1C3466D4B15326?types=A&

Visão abordo Estação Espacial Internacional - NASA